MANUAL DE ORGANIZAÇÃO DO AMBIENTE PREPARADO!!!

Atualizado: 18 de jul.

Olá, tudo bem?!

Se você me acompanha lá no @ambientepreparado você já sabe que a nossa nova parceira é a @lojaabelhinhaemma que mandou pra gente um dos seus últimos lançamentos: um conjunto de mesa e banquinho de madeira com um design que eu fiquei apaixonadaaa (foi amor à primeira vista, sério!)

Eu já havia indicado outros produtos da @lojaabelhinhaemma mesmo antes da parceria começar oficialmente porque são produtos que eu acredito que facilitam MUITO a criança na manutenção da organização dos ambientes que preparamos para elas, e consecutivamente, tornam os ambientes mais fáceis de serem usados pelas nossas crianças.

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado
FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

Antes de começar com as dicas e apresentar melhor esses produtos que eu amo tanto, quero explicar um pouquinho mais sobre a importância da organização para a vida das nossas crianças.


FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

Maria Montessori nos ensinou sobre os períodos sensíveis das crianças, que são janelas de aprendizado que facilitam a apreensão de alguns aspectos do mundo externo. A Drª Montessori descobriu que um desses períodos relaciona-se com a ORDEM. Ela observou e descobriu também que ele acontece durante toda a primeira infância, mas com mais força até aproximadamente os 4,5 anos de idade. O LAR MONTESSORI publicou um artigo incrivelmente completo sobre esse assunto, se você se interessar por ler ele todo, clique aqui e leia na íntegra, mas por hoje, trarei o pedacinho dele porque achei que ele se adequa perfeitamente à nossa conversa de hoje:

“[...] Há três tipos de ordem que a criança exige da vida: ordem no ambiente, ordem no tempo e ordem na conduta do adulto. A ordem no ambiente quer dizer que a criança deseja encontrar cada coisa em seu lugar e cada coisa sempre no mesmo lugar. Nem sempre nós conseguimos deixar tudo no lugar, e livros se acumulam nas mesas e louças na pia. A criança pode lidar com isso, mas é importante que as coisas fiquem no mesmo lugar: que os livros se acumulem só na mesa, que a louça se acumule só na pia. A criança precisa saber como seu ambiente é para poder se arriscar em novas conquistas, e por isso é importante que ele se repita dia após dia. A ausência disso leva ao desespero. A ordem no tempo significa que a criança precisa ter rotina. Mas [ela] não sabe ver as horas. Então o relógio não importa. Importa menos o horário e muito mais a sequência em que as coisas serão feitas: café da manhã, escovar os dentes, tomar banho, vestir-se, pegar a mochila. A repetição de sequências, sobretudo de manhã e à noite, e antes das refeições dão para a criança uma referência do tempo que é preciosa para sua organização interior. A ausência disso leva ao desespero. A ordem na conduta do adulto é a coerência de nosso comportamento, especialmente no que diz respeito à maneira como interagimos diretamente com a criança, e aos limites que colocamos. Porque estamos cansados ou felizes, com dor de cabeça ou com renovada alegria, nossa tolerância, nossa interação e nossas expectativas variam. Quando a criança não pode ter certeza de nossos comportamentos, e muito a pega de surpresa, ela se revolta bastante. Precisamos ter claros quais são os limites importantes na criação das crianças, garantir esses, e deixá-la livre para se desenvolver.” (SALOMÃO, 2019. O grifo é meu)

No artigo de hoje nos deteremos a relação que a criança tem com o ordenamento desse ambiente, portanto, as ideias que trarei a seguir tratarão a respeito da organização do espaço físico da criança, mas não se esqueça que de nada adianta um ambiente organizado se a rotina da criança for bagunçada e a conduta do(s) seu(s) adulto(s) cuidador(es) for imprevisível.

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

Acredito que não haja como começar essa série de dicas indicando a mais óbvia, mas também [provavelmente] a mais polêmica delas: tenha poucas coisas!!!


“[...] O excesso de brinquedos ou materiais (em casa ou na escola) é prejudicial, é como se além de todas as árvores, plantas e caminhos possíveis na floresta, ainda tivéssemos muitos rios e uma plaquinha com o nome de cada árvore por onde passamos. É informação, é caminho possível, mas é confuso, e só dificulta. É muito mais fácil se orientar em um bosque, por exemplo, ou em uma floresta aberta, e com uma bússola e uma trilha que, porque diminuem a quantidade de opções, facilitam a tomada de decisões corretas”. (SALOMÃO, 2014. O grifo é meu.)

Ter poucas opções ajuda a criança a memorizar o ambiente externo (o espaço físico da sua casa) e contribui para um ambiente interno (as conexões de sua mente) mais coerente. No geral, disponibilizar entre quatro e seis opções por ambiente costuma ser o suficiente, mas observe o comportamento da sua criança com relação a isso.

Eu também sou mãe e sei que é importante ter uma certa variedade de materiais que possibilitem que a criança escolha aquela que mais a atrai naquele determinado momento, por isso, ser minimalista pode ser um desafio, não é mesmo? Sobre isso, vou te dar alguns conselhos:

1. Faça rodízios. Mas não faça rodízios semanais, ou mensais, faça rodízio seguindo o interesse da criança! Você percebeu que ela não se interessa mais (já há algum tempo por determinado) brinquedo ou material? Troque-o! Essa dica te ajudará MUITO a ter menos opções disponíveis.

2. Tenha uma estante ou prateleiras (ou soluções similares) Elas irão te ajudar muito a organizar os brinquedos e materiais preferidos [do momento] da sua criança. Observe a criança para entender quais são esses “preferidos”.

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

3. Utilize bandejas ou expositores A ideia é que a criança possa buscar aquele determinado material de interesse sem precisar tocar nas outras opções. Dessa forma o ambiente se manterá organizado por mais tempo. Incentive-a, também, levar até a mesa de trabalho apenas uma bandeja por vez, sempre devolvendo o material que ela não estiver mais usando.

4. Prefira caixas transparentes Para que a criança enxergue o que está dentro dela e não precise tirar tudo de dentro para achar seu brinquedo, até perceber que ele não está naquela caixa que ela acabou de esvaziar. É raro, mas acontece muito kkkkring.

5. Evite os cestos organizadores (que de organizadores não tem nada). Você já imaginou se os talheres da sua cozinha ficassem todos neste tipo de cesto? Você iria achar que eles estão organizados, de fato? Seu dia a dia seria mais fácil, ou mais difícil?! Seja empática com sua criança! O que não funciona bem para você, também não vai [provavelmente] funcionar bem pra ela. Eu recomendo esse tipo de recurso apenas na hora de organizar itens do mesmo grupo/tipo, por exemplo: 1) bonecas; 2) bichos de pelúcia; 3) carrinhos; 4) bolas. Mas não se iluda, sempre que você optar por esse tipo de organização estará assumindo o risco de ter muitas coisas espalhadas pelo chão!

6. Cada coisa tem o seu lugar! Ensine ensinando a criança a manter cada coisa em seu lugar! Como se ensina ensinando? Sendo exemplo e guardando tudo sempre no mesmo lugar hehehe A criança aprende mais pelo o que vê do que pelo o que ouve, por isso, não adianta a gente exigir que elas organizem as coisas delas se nossas coisas estão sempre em desordem. Uma ideia é fazer esse momento da organização em uma brincadeira: “onde mora esse brinquedo? e onde é a morada daquela bola? onde estão os amigos deste lego?!”. Essa dinâmica costuma funcionar, especialmente com crianças pequenas.

E mais um conselho importante: quando a criança for muito pequena, nem sempre ela vai guardar os brinquedos e tudo bem, tá?! A gente também nem sempre está disposto. A diferença é que a gente tem cérebro maduro e precisa se lembrar que somos exemplo para ela. Diga a ela que não tem problema, que dessa vez você pode guardar e que ela guardará na próxima. Precisamos alinhar nossas expectativas e nos lembrar que o topo da escada para uma vida organizada é alcançado degrau por degrau.

Para te ajudar nesse processo, separei alguns dos itens que mais recebo mensagens com dúvidas sobre como organizar e trouxe imagens daqui de casa (e algumas referências também, para que você veja que não é só o jeito que eu faço que está certo, o importante é ser criativa! Espero que esses conselhos e essas fotos te ajudem e te inspirem por aí também!


Livros

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

Para organizar livros, lembre-se que para as crianças menores, é importante que elas vejam as capas dos livros, isso gera mais previsibilidade e ajudará ela a encontrar a opção desejada. Se tiver muitos livros por aí, recorra à estratégia do rodízio. Costuma funcionar super bem!

Se você não gosta de furar as paredes, uma boa opção é esse tipo de estante de piso.

FOTO: Loja Abelhinha Emma

Papéis

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

Gosto muito da opção de deixar papéis disponíveis em prateleiras ou em bandejas, dependendo da configuração do seu ambiente. Você pode deixar papéis de cores diferentes, papéis com texturas ou gramaturas diferentes e papéis com tamanhos diferentes. Mas lembre-se: deixe poucas opções por vez, e já repondo aos poucos.


Miudezas: Blocos de Montar / Miçangas / Objetos de colagem Normalmente a solução que mais indico para esse tipo de material são caixas organizadoras plásticas. Cada coisa fica em seu lugar e, por serem de plástico, a criança consegue enxergar facilmente o que tem dentro delas.

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

Material de desenho/pintura Gosto de seguir as mesmas recomendações anteriores: organizar em prateleiras, ter poucas opções, organizar o máximo possível em bandejas, mas além dessas alternativas, a @lojaabelhinhaemma traz opções que eu nunca havia visto antes! Dá uma olhada: 1. organizador de lápis de cor.

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

2. organizador de tintas.

FOTO: Loja Abelhinha Emma

3. organizador de giz de cera.

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

4. organizador de mesa de refeições, em madeira.

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

Saiba mais sobre esses e outros produtos da @lojaabelhinhaemma clicando aqui.


Sobre o ambiente de trabalho Todas essas táticas funcionarão com mais fluidez se sua criança tiver um ambiente de trabalho que ofereça a ela a possibilidade de trabalhar com tranquilidade. Mais uma vez, seja empática com sua criança, como é sua mesa de trabalho? Como você sente sua produtividade quando ela está organizada? A produtividade muda quando sua mesa está bagunçada?

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

Aqui não me refiro à bagunça que a gente faz enquanto está trabalhando. Essa bagunça é uma delícia. É o caos poético da concentração externando para o ambiente ❤ ️ Refiro-me a começar o dia de trabalho com a mesa desorganizada. Isso te ajuda, ou te atrapalha? Aqui prejudica demais o andamento do meu dia, por isso sempre cuido para que todos os dias minha criança amanheça com o espaço de trabalho dela organizado. Recomendo que você faça o mesmo!

Falando em organização da mesa de trabalho, aproveito para lembrar que a mesa escolhida precisa oferecer a estabilidade suficiente para que sua criança trabalhe nela sem que ela corra o risco de virar, ou até mesmo quebrar. Se atente a isso quando for escolher. Como eu falei no início desse artigo, estou encantada com a mesa e o banquinho que a @lojaabelhinhaemma mandou pra gente porque além de ter um design lindo (eu amei real!) ela ainda tem muitas vantagens:


FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado

- Ela tem uma estabilidade incrível; - Ela é resistente; - Ela é de madeira e tem uma textura que traz um toque sensorial que é muito importante para as crianças; - Ela é durável. Móveis de madeira, no geral, tendem a durar por gerações, né?! - Ela é fácil de montar (eu montei facilmente com uma chavinha pequenininha, e quem me conhece sabe que eu tenho ZERO habilidades manuais hehehe) - Ela tem fácil manutenção. É só passar um paninho e pronto, tá limpinha de novo.

- Ela tem três opções de cores. Tenho certeza que alguma delas ficará perfeita no seu ambiente, passa aqui para ver quais são elas.

FOTO: Audrey Migliani, do @ambientepreparado
FOTO: Loja Abelhinha Emma

PORQUE COMPRAR UM PRODUTO DE MADEIRA FEITO PELA ABELHINHA EMMA?!

1. Porque a @lojaabelhinhaemma é uma empresa de empreendedorismo familiar, ou seja, tem uma mãe se dedicando para fazer tudo acontecer e eu sou SUPER adepta à hashtag #ApóieUmaMãe;

2. Porque seus produtos tem como objetivo estimular a autonomia, a diversão, a imaginação e o livre brincar das crianças. 3. Porque as peças em madeira duram gerações, então valem todo o investimento! 4. Porque os brinquedos de madeira têm uma textura muito interessante tanto para o tato quanto para a visão já que são esteticamente bonitos e oferecem diferentes texturas, ou seja, são aliados da educação sensorial que a gente tanto ama! 5. Porque a madeira é um material renovável então esse tipo de brinquedo não agride a nossa biodiversidade.



FOTO: Loja Abelhinha Emma




ESTE ARTIGO FOI PRODUZIDO EM PARCERIA COM A LOJA ABELHINHA EMMA. SE VOCÊ QUISER SABER MAIS INFORMAÇÕES SOBRE ESSES E TODOS OS SEUS DEMAIS PRODUTOS ENTRE EM CONTATO DIRETAMENTE NO INSTAGRAM @lojaabelhinhaemma.







Eu quero agradecer muuuuito, mais uma vez, a confiança e a generosidade da Raquel, (que sempre foi uma querida!) e te convidar a conhecer melhor o trabalho dela (e do seu irmão). Como você pôde ver um pouquinho: tem produtos para ajudar a organizar o seu ambiente, tem móveis e tem brinquedos que incentivam a imaginação e a criatividade da sua criança! Passa lá no site pra conhecer e se encantar, como eu. Tenho certeza que você não vai se arrepender!!!

Espero que você tenha gostado e que essas informações tenham sido úteis para você!

Beijo grande, com MUITA gratidão!

Estou ansiosa pelo nosso próximo bate-papo por aqui :)


Por Audrey Migliani.

Mãe da Rebeca ♡

Arquiteta CAU A105110-5 ♡

Doutoranda em Arquitetura e Urbanismo ♡

Guia Assistente (3-6) pelo Método Montessori pelo Lar Montessori 💞


Referências bibliográficas SALOMÃO, Gabriel. Períodos Sensíveis, 2019. Disponível em <https://larmontessori.com/2019/03/23/periodos-sensiveis-montessori/>. Acesso 13 julho 2022. SALOMÃO, Gabriel. É para ser simples, 2014. Disponível em <https://larmontessori.com/2014/04/04/e-pra-ser-simples/>. Acesso 13 julho 2022.


*Todo o conteúdo deste artigo (incluindo imagens, vídeos e textos) estão protegidos pela Lei de Direito Autoral e de Imagem. Caso queira compartilhar, peça autorização previamente e indique a fonte!




TODA CRIANÇA MERECE UMA CASA SEGURA E INCLUSIVA!     
 
Por Audrey Migliani  | Mãe e Arquiteta
  • Grey Pinterest Ícone
  • Grey Instagram Ícone